20 março 2015

Eu sou Ozzy

     Fala, galera! O vídeo de hoje é sobre o Livro Eu sou Ozzy. 

Ozzy Osbourne

   Tratando-se da biografia de uma das maiores lendas do Heavy Metal , eu já esperava que Eu sou Ozzy (2010) fosse uma leitura cheia de histórias controversas e muito loucas. Mas, gente do céu! Como que esse Ozzy ainda sobreviveu pra escrever alguma biografia? Alguém me explica? Ele é louco demais até pros padrões de loucura.
  O que eu nunca poderia imaginar é que Ozzy Osbourne, controversa estrela do rock, alcóolatra e dependente químico, em sua infância era apenas John, um garotinho medroso em uma pequena cidade no interior do Reino Unido, disléxico, hiperativo, com déficit de atenção e que odiava a escola, vindo de uma família pobre com 5 irmãos e pais que brigavam muito. Confesso que tive pena quando ele contou de seu trabalho no matadouro, que era nojento e pesado, embora tenha sido o único emprego que ele tenha gostado. Vai entender.
    O livro traz muitas histórias pesadas que, como o próprio Ozzy cita logo no início, são apenas as lembranças dele sobre os fatos e podem divergir das lembranças de outras pessoas sobre os eventos. Sabe como é, podem estar um pouco distorcidas pelo uso excessivo de álcool e drogas. O livro é dividido em duas partes: No começo e Recomeço. Em meio a todas as loucuras, dá pra acompanhar um pouco da história do Black Sabbath, desde como foi formada até a época em que expulsaram o Ozzy por conta de seus excessos. Ele conta também sobre sua participação no Reality The Osbournes (da MTV), sua carreira solo, seus dois casamentos, seus filhos e seu amor por Sharon, sua segunda e atual esposa.  “Não é suficiente dizer que amo Sharon. Devo minha vida a ela.” Em muitos pontos do livro ele demonstra vergonha e arrependimento por certas coisas que fez, mas em momento nenhum esconde ou ameniza seus erros.
Interessante foi ver a visão que ele levou do Brasil em sua vinda para tocar no Rock in Rio. Ele ficou bem desapontado.  “Tinha esperado ver a Garota de Ipanema em cada esquina, mas não vi nenhuma. Havia só um monte de crianças pobres correndo pelo lugar como ratos. As pessoas eram ou absurdamente ricas ou viviam nas ruas – parecia não haver nada no meio.” Pois é, Sr. Ozzy. Não sei se mudamos muita coisa por aqui desde então.

   Ozzy contou com a ajuda do jornalista Chris Ayres para organizar o livro e posso dizer que é uma leitura divertida e obrigatória a todos os amantes do bom e velho rock.
     Assistam ao vídeo, não esqueçam de um um joinha pra ajudar na divulgação e se inscrever no canal. ;)


10 comentários:

  1. Oi linda, tudo bem?
    Gostei bastante tanto do seu vídeo quanto de sua resenha!
    Concordo com você que biografias não é um gênero muito querido pelos leitores, mas eu acho que se é um artista ou pessoa que você admira muito vale muito a pena a leitura.
    Eu por exemplo, sou fã do Red Hot Chili Peppers e fiz ano passado a leitura da biografia do Kids, vocalista da banda, e foi uma das melhores leituras que fiz no ano.
    Acho muito válida a leitura do livro do Ozzy para todos os fãs dele e também para os fãs do bom e velho Rock!

    Beijão ;*
    http://www.livrosesonhos.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Maiara! Penso da mesma forma que você. Quando se é fã, adoramos conhecer estas histórias. =D Beijos!

      Excluir
  2. Oi, tudo bom?
    Eu dei essa biografia de presente para o meu irmão mas confesso que não imaginava tanta loucura assim! Confesso também que não sei nada da vida do cantor, exceto do episódio do morcego porque bem, desse todo mundo sabe. Adoro autobiografias assim, onde acabamos conhecendo além do mito. Fiquei bem curiosa para ler!

    Beijos!
    @PollyanaCampos
    Entre Livros e Personagens

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A história do morcego não é nada perto do que ele já aprontou, acredite hahahahhahaha Beijos!

      Excluir
  3. Olá!!!

    Estou doida para ler essa biografia. Amo Black Sabbath! E o Ozzy é uma figura extraordinária (se você tirar todos os excessos com álcool, drogas e outras coisas).
    Não tem como falar de música sem mencionar ele. Ele é uma extravagante em tudo na vida e vive tudo intensamente.
    Realmente, concordo com você, não sei como que ele ainda consegue estar vivo, kkkkkkkkk

    Bjs

    www.cladassombras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Extravagante é uma palavra que define bem o Ozzy, juntamente com excesso hahahahah Vale muito a leitura! Beijos!

      Excluir
  4. Oiee, tudo bem?

    Eu adoro o Ozzy, fez parte da minha adolescência de Rockeira/Gotica/Maléfica, com as amigas e traz ótimas lembranças. Ele é um excelente músico, ainda amo muito as músicas e curto. Leria com certeza essa auto biografia, deve ser muito legal e um pouco louca! uahsuhashua
    Perdoe minhas palavras, mas ele é foda e sempre será!

    Ótima resenha!
    Beijooo!!
    http://livrosontemhojeesempre.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele é muito foda! E pode ter certeza que é muito mais louco do que você espera hahahahah Eu dei muitas risadas durante a leitura. Beijos!

      Excluir
  5. Nossa senhora esse livro me parecer um máximo
    Mesmo não gostando de biografias gostei muito da sua resenha
    Adoro leituras divertidas, indo pra lista ;)

    http://malucaspor-romances.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu super gosto de biografias para conhecer mais sobre as pessoas que curto! Esta é muuuuuito divertida! Beijos!

      Excluir