18 maio 2015

Ratos

     Fala, galera! Hoje teremos uma resenha do livro Ratos (238 páginas), do autor Gordon Reece, editado pela Intrínseca.

Gordon Reece

Sinopse: "Shelley e a mãe foram maltratadas a vida inteira. Elas têm consciência disso, mas não sabem de que forma reagir - são como ratos, estão sempre entocadas e coagidas. Vítima de um longo período de bullying que culminou em um violento atentado, Shelley não frequenta mais a escola. Esteve perto da morte e as cicatrizes em seu rosto a lembram disso. Ainda se refazendo do ataque e se recuperando do humilhante divórcio dos pais, ela e a mãe se refugiam em um chalé afastado da cidade. Confiantes de que o pesadelo acabou, elas enfim sentem-se confortáveis, entre livros, instrumentos musicais e canecas de chocolate quente junto à lareira. Na noite em que Shelley completa dezesseis anos, porém, um estranho interrompe a tranquilidade das duas e um sentimento é despertado na menina. O que acontece em seguida instaura o caos em tudo o que pensam e sentem em relação a elas mesmas e ao mundo que sempre as castigou. Até mesmo os ratos têm um limite."

Gordon Reece

     Gente, que livro fantástico! Terminei a leitura e ainda fiquei algum tempo meio em transe até digerir tudo. Esta é uma obra que aborda o bullying em sua forma mais extrema. É triste saber que existem pessoas que precisam humilhar um semelhante para poder se sentir superior, que esta humilhação pode ultrapassar o nível de agressão psicológica e atingir o patamar físico. É triste perceber que apenas por ser diferente, uma pessoa perca o direito de ser tratada como ser humano. Histórias com esta temática sempre mexem muito comigo, porque já senti na pele o que é sofrer bullying severo em época de colégio e consigo entender exatamente o que os personagens estão sentindo. Acredito que somente quem passou pela experiência no papel de vítima consegue realmente captar este sentimento. É incrível como tudo pode ser facilmente esquecido após alguns anos pelo agressor, mas como nunca poderá ser esquecido ou até mesmo lembrado com menos dor por quem foi agredido, independente de quantos anos se passem. 
     O que eu mais gostei no livro foi a transformação e amadurecimento das personagens. Shelley e sua mãe passam de pessoas frágeis e submissas a mulheres extremamente fortes. No entanto, é preciso que a leitura seja feita de forma a abandonar os julgamentos. Não nos cabe decidir entre certo e errado. 
     Após sofrer com o bullying, pensar em suicídio, sofrer um atentado e finalmente encontrar a paz, ao se isolar da humanidade, Shelley vê seu mundo desmoronar quando ela e a mãe envolvem-se em um crime. A partir daí tudo muda e a transformação acontece.
     O enredo é extremamente envolvente, a leitura se dá de forma rápida e fácil, apesar dos temas fortes abordados. O final é uma coisa que não dá pra definir. Tudo depende de sua visão e julgamento. A linha que separa o certo do errado, o justo do díspar, às vezes pode ser muito tênue.
     A edição também está linda, adoro o detalhe na capa que faz o buraco do rato e os espirros de sangue na parede. 

Gordon Reece

     Vale muito a leitura como entretenimento e principalmente vale uma reflexão profunda sobre os temas abordados. 

6 comentários:

  1. Oi, Samantha! :)

    Esse livro parece ser mesmo maravilhoso!
    Eu também gosto muito do assunto que é abordado no livro.
    Com certeza vou ler.
    E essa capa está linda d+!
    Gostei muito da sua resenha e do seu blog.

    Beijos!!!
    http://umacertajovem.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada de verdade, Daniela! Fico muito feliz que tenha gostado! =D Beijos!

      Excluir
  2. Pela sua resenha esse livro parece ser muito bom mesmo. Fiquei bem interessada pela leitura.
    Essa capa é muito linda *-*

    Beijos:*
    http://escritasnachuva.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa capa é um luxo e o livro vale muito a pena! Beijos!

      Excluir
  3. Amei sua resenha Samantha!!
    Este é um dos livros que desejo muito ler, e sua resenha só contribuiu para aumentar esse desejo.
    Também adoro quando podemos presenciar o amadurecimento das protagonistas de forma crível e gradual.

    CAFÉ COM LETRAS

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha! É que eu não posso dar spoiler, rs.... Mas leia!

      Excluir